ETE de Sertânia doa mais de 45 mil absorventes para população carcerária de Buíque

Com o objetivo de combater a pobreza menstrual na população carcerária de uma cidade, a Escola Técnica Estadual (ETE) Arlindo Ferreira dos Santos, de Sertânia, no Sertão do Estado, arrecadou mais de 45 mil absorventes para serem doados às mulheres da Colônia Penal de Buíque. O projeto intitulado “Mulheres “in” Visíveis” é idealizado pelo curso técnico em Enfermagem da ETE. Os absorventes higiênicos serão entregues nesta sexta (29).

A arrecadação teve início no dia 10 de setembro e terminou no dia 22 de outubro. Neste período, estudantes, orientados pelos professores do curso, distribuíram pontos de coleta pelos comércios da cidade e municípios vizinhos, além de estimularem uma doação por campanha virtual. Além de combater a pobreza menstrual, o projeto tem o objetivo de discutir a temática entre os estudantes sobre o cotidiano das prisões femininas devido aos dados alarmantes.

“O projeto faz parte do currículo dos nossos estudantes para valorização da sociedade e da saúde coletiva. Gosto de dizer que salvamos vidas pela educação. Na nossa ETE, além de formar excelentes técnicos em enfermagem, queremos formar cidadãos comprometidos com o bem comum. As mulheres da colônia penal estão privadas de liberdade mas não de dignidade humana. Saúde é saúde integral. É impossível falar de saúde sem falar de cidadania”, frisou Luana Amorim, coordenadora do curso.

Ainda segundo ela, a arrecadação foi tão grande que será dividida entre outra população. “O número de absorventes arrecadados foi tão surpreendente que vamos poder dividir os absorventes também para as estudantes do nosso Ensino Médio. Essa é a prova que podemos. Juntos, podemos muito”, acrescentou.

Está previsto para o mês de novembro a entrega dos absorventes do Programa de Educação em Saúde Menstrual, criado pelo Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Educação e Esportes (SEE). Além da distribuição dos produtos de higiene da mulher, haverá formações e orientação para toda a Rede sobre as questões sociais, biológicas e emocionais que afetam a vida da mulher durante o período menstrual, bem como diminuir as ausências escolares durante o ciclo.

Diário de Pernambuco

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Rolar para o topo