Governo de Pernambuco cria três novas Unidades de Conservação na bacia do Rio Capibaribe

O governador Paulo Câmara assegurou nesta quarta-feira (16) a preservação de mais de 80 mil hectares de áreas ricas em nascentes, olhos d’água, rios e riachos, todas na região da bacia hidrografia do Rio Capibaribe. O chefe do Executivo assinou decretos que criam mais três novas Unidades de Conservação estaduais (UCs): as de Cabeceiras do Rio Capibaribe e Mata do Bitury, categorizadas como Refúgios de Vida Silvestre, de proteção integral; e a de Serras e Brejos do Capibaribe, classificada como Área de Proteção Ambiental (APA), de uso sustentável. Com a iniciativa, passa para 89 o número de unidades desse tipo no Estado.

“A gente tem um planejamento, um diagnóstico, e busca as oportunidades de avançar cada vez mais no desenvolvimento sustentável, que também chegue mais perto do social. Isso é uma marca de Pernambuco, que não vamos deixar de maneira nenhuma retroceder. Vamos dotar cada vez mais o Estado de condições para a preservação das nossas bacias, rios, meio ambiente. Isso é fundamental para o desenvolvimento e para a garantia de um Estado que a gente quer para as futuras gerações”, afirmou Paulo Câmara.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Bertotti, a criação das três unidades de conservação se relaciona diretamente com a produção de água no estado de Pernambuco e reflete o compromisso do Governo do Estado com a pauta da sustentabilidade. “Em um tempo de emergência climática, onde os efeitos atingem o mundo, Pernambuco procura dar a sua contribuição. É necessário que a gente olhe como cuidar do meio ambiente e ainda assim garanta o desenvolvimento sustentável. Água é matéria prima para a vida, mas também para a produção”, frisou Bertotti.

Deixe uma resposta