Presidente da Comissão de Meio Ambiente do Senado critica Salles por promover “desmonte”

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o presidente da Comissão de Meio Ambiente do Senado, Fabiano Contarato (Rede), demonstraram ter visões totalmente divergentes sobre a condução da atual política ambiental no país durante reunião da comissão que investiga as causas dos incêndios no Pantanal

Para Contarato, Salles “já conseguiu entrar para a História do Brasil”, por, no seu entender “promover um desmonte de proporções inimagináveis” das políticas ambientais. “Ele está desmontando o Ministério do Meio Ambiente (MMA). Acabou com o Plano de Combate ao Desmatamento, com a Secretaria de Mudanças Climáticas e com o Departamento de Educação Ambiental, que só foi restituído um ano depois”, disse.

O senador ainda afirmou que o ministro criminaliza ONGs e prolifera agrotóxicos, bem como que nada faz pra cobrar empresas do agronegócio que devem R$ 200 bilhões em tributos. “O Código Penal é claro, quando diz que a omissão é penalmente relevante quando o agente tem por lei a obrigação da proteção, vigilância e cuidado”, destacou Contarato.

Salles negou que esteja desmontando o Ministério e afirmou que já recebeu o mesmo “desmontado” pelos governos anteriores. “Nós recebemos este desmonte, que foi feito antes de nós. Recebemos o Ibama e o ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) com 50% do quadro de pessoal faltando, orçamentos deficitários e problemas graves de infraestrutura”, disse.

Deixe uma resposta