Sertânia divulga campanha do Janeiro Branco

A Prefeitura de Sertânia lançou a Campanha Janeiro Branco. As ações voltadas à saúde mental serão realizadas de 19 a 27 deste mês e estão dividas em dois momentos voltados à população e colaboradores. Este ano o município, através de iniciativa da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Cidadania (SDSC), traz uma ação inovadora dentro da campanha. Será realizada uma pesquisa de clima organizacional para medir o grau de satisfação dos colaboradores do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e equipamentos da SDSC.

A idéia partiu do secretário de Desenvolvimento Social e Cidadania de Sertânia, Paulo Henrique. “A intenção é promover melhoria nas condições de trabalho para o servidor e, conseqüentemente, oferecer um atendimento e prestação de serviços de qualidade para o cidadão”, disse. De acordo com ele, os resultados da pesquisa serão mensurados e usados para a elaboração de estratégias de promoção da saúde mental dos funcionários em forma de projeto piloto. A intenção é que, posteriormente, seja replicado em toda Prefeitura.

Já para a população, durante o Janeiro Branco no município, serão promovidas ‘Rodas de Conversa’ para o público das salas de espera das Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF’), do CadÚnico e para as gestantes do Programa Criança Feliz. Ontem (19), a equipe técnica do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) visitou os colaboradores da sede da Secretaria, do Cadastro Único, Casa de Acolhimento e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) para explicar o objetivo da pesquisa e como respondê-la.

A elaboração da pesquisa contou com a participação da equipe do CRAS. Os colaboradores receberão um link nos seus celulares pessoais para responder às perguntas em formato de formulário. A pesquisa não traz a identificação do servidor, que poderá ficar à vontade para responder e opinar em vários assuntos. Em seguida, será promovida uma palestra motivacional para os participantes. “Fico feliz com a iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania como um todo, que está tendo essa preocupação de ter conhecimento de como os colaboradores estão trabalhando, sobre sua saúde mental”, disse a coordenadora da Casa de Acolhimento, Juliana Félix. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Rolar para o topo